Shenzhen: conheça uma das cidades mais tecnológicas do mundo

Voltar para Blog

Compartilhar

Categoria: Blog

Quando o assunto envolve tecnologia, é impossível não falar em Shenzhen. Pode ser que você não conheça o lugar, mas certamente já fez uso direta ou indiretamente de algum produto desenvolvido por lá.

Para se ter uma ideia, essa cidade chinesa é a grande concorrente do Vale do Silício (Estados Unidos) no que diz respeito a equipamentos eletrônicos. Inovação é a palavra-chave que caracteriza Shenzhen.

Ficou curioso e quer conhecer uma das regiões mais tecnológicas do mundo? Continue a leitura!

Qual é a relevância de Shenzhen para a tecnologia mundial?

Há 40 anos, Shenzhen era apenas uma cidadezinha chinesa de 30 mil habitantes da província de Guangdong (Cantão), no sul do país. Naquele tempo (1979), foi eleita pelo governo chinês a primeira cidade a abrigar uma Zona Econômica Especial (ZEE) — como a Zona Franca de Manaus, no Brasil.

O resultado da iniciativa de abertura econômica foi um sucesso estrondoso: hoje, o local é conhecido como o centro mundial dos avanços tecnológicos do futuro. Na verdade, trata-se de uma imensa cidade, com mais de 12 milhões de habitantes.

No entanto, Shenzhen não apenas cresceu, mas se tornou um novo polo de inovação e a maior rival do famoso Vale do Silício. A cidade vem assumindo a liderança mundial no que há de mais moderno e tecnológico, em especial quando se trata de hardware.

Não foi à toa que se tornou o município mais rico da China e passou a ser conhecido como “Vale do Silício do Hardware”. As principais marcas que estão se tornando referência em tecnologia são abrigadas e desenvolvidas dentro desse espírito chinês.

Em Shenzhen, estão instaladas empresas de quase todo o globo. O que se faz na cidade em termos de inovação interessa aos grandes empreendedores mundiais, sendo que a China tem recebido todos aqueles que para lá vão com um espírito inovador.

Quais são as principais tecnologias desenvolvidas no local?

Uma das forças responsáveis por todo o crescimento tecnológico observado no local foi a opção que muitas empresas chinesas fizeram de investir em suas próprias criações. Isso atraiu ainda mais os investidores da área e até estrangeiros.

A região é considerada o maior mercado fornecedor de produtos eletrônicos do mundo. Tudo o que se faz em Shenzhen é grande. É lá, por exemplo, que ocorre a produção da maior quantidade de aparelhos celulares do planeta, como jamais se viu antes.

Desse modo, em Shenzhen se respira tecnologia, desde a infraestrutura da cidade até a Inteligência Artificial ou alguns pequenos serviços, como chamar um táxi. Mas o que mais caracteriza esse carro-chefe da inovação chinesa é a produção de hardware, como já adiantamos.

Grandes multinacionais montam seus aparelhos com componentes produzidos no “Vale do Silício do Hardware”. Cada peça de um dispositivo eletrônico tem infinitos modelos e possibilidades impensáveis, ao passo que uma infinidade de lojas comercializa toda essa amplitude de alternativas no mercado local de varejo.

Que gigantes da tecnologia estão instaladas na região?

Além de sede de startups em número sem fim, assim como de aceleradoras novas e criativas empresas, Shenzhen abriga gigantes da tecnologia. A região também se transformou no berço de outras tantas, o que indica que de lá continuarão a sair novas lideranças do mercado de eletrônicos.

Huawei

Há alguns anos, a Huawei (maior fabricante mundial de equipamentos para redes e telecomunicações) ocupa essa posição, tendo superado tradicionais gigantes internacionais do ramo. A empresa é líder na produção de soluções integradas para redes de telecomunicação, TI, dispositivos inteligentes e serviços de nuvem.

Quando se trata da tecnologia 5G, por exemplo, praticamente não há um segundo colocado para comparar com a Huawei. Na verdade, a empresa é a única que pode fornecer sistemas 5G end-to-end, o que inclui estações-base sem fio, antenas e chips de autodesenvolvimento.

Por sua vez, a empresa vem trabalhando em Inteligência Artificial (IA) há dez anos, produzindo soluções para pessoas, empresas e governos em todo o mundo. O famoso smartphone Mate 20 Pro incorpora recursos incríveis de IA à sua câmera, como um aplicativo capaz de traduzir expressões faciais e emoções em sons correspondentes, para uso de deficientes visuais.

HAX

A explosão de startups tem na HAX sua maior aceleradora no setor de hardware — o universo de Shenzhen. A empresa acelera 200 startups ao mesmo tempo durante os seis meses que devem passar na cidade.

A HAX oferece um ambiente único para o co-desenvolvimento de tecnologia, design, engenharia e execução de fabricação. Entre as mais famosas startups que passaram pela aceleradora, estão as companhias robóticas que alcançaram sucessos milionários no mercado:

  • Makeblock, com foco na integração entre robótica e educação;
  • Simbe Robotics, criadora de robôs autônomos que realizam auditoria e análise de prateleiras de produtos (supermercados e lojas diversas);
  • Dispatch, onde nasceu o robô delivery utilizado pela Amazon

DJI

Criada em 2006, a Dà-Jiāng Innovations Science and Technology, também conhecida como DJI, é líder mundial no mercado de veículos aéreos não tripulados (drones) civis e comerciais. Entre seus principais drones, estão o Mavic Pro Platinum e o Phantom 4 Pro.

Premiada em 2017 com o Emmy de Tecnologia e Engenharia, foi reconhecida pela excelência capaz de fornecer aos diretores e cineastas uma plataforma acessível na criação de imagens aéreas de baixa altitude. A tecnologia DJI abriu novas possibilidades criativas e facilitou a produção diferenciada de filmes e programas de TV.

Além disso, a DJI projeta e fabrica plataformas de voo, câmeras, sistemas de propulsão, estabilizadores de câmera e sistemas de controle de voo. A empresa hoje tem escritórios em todo o mundo moderno, como Estados Unidos, Alemanha, Holanda, Japão e Coreia do Sul, entre outros.

BYD

A BYD é uma gigante global na produção de veículos 100% elétricos, além de baterias recarregáveis e sistemas de armazenamento de energia. Trata-se da maior fabricante mundial no segmento, que iniciou também a produção de trens elétricos com custos 80% menores do que os tradicionais.

Ao mesmo tempo, a empresa se posiciona em todo o mundo como a segunda maior fornecedora de componentes para aparelhos como celulares, tablets e laptops. Na verdade, 30% das baterias de celular do mundo são produzidas pela BYD.

O que é possível esperar dos avanços tecnológicos da cidade?

Há alguns anos, a China estabeleceu políticas contundentes de desenvolvimento científico e tecnológico, dedicando quase dois trilhões de dólares para tal fim. Com iniciativas dessa natureza, o projeto chinês conseguiu sair da condição de dependente da manufatura para a de grande potência da inovação.

Diante do movimento direcionado a assumir a posição de força internacional da inovação em ciência e tecnologia, é possível esperar da China:

  • a criação de grandes marcas globais no segmento científico e tecnológico;
  • a liderança mundial no desenvolvimento de novas tecnologias;
  • a posição de maior economia do planeta.

A China sempre teve bastante a ensinar de sua cultura tradicional e sabedoria milenar. No entanto, nesses tempos modernos, é tecnologia avançada que os chineses estão criando, desenvolvendo e oferecendo ao mundo. Assim, há muito o que aprender com a China tecnológica de hoje — e Shenzhen é, sem dúvidas, o grande portfólio da terra do dragão amarelo.

Como visto, Shenzhen é pura tecnologia e inovação, mas ainda quer muito mais e segue avançando. Só nos resta acompanhar as novas gigantes que vão surgir.

Gostou do artigo? Então, assine nossa newsletter e receba no seu e-mail tudo o que você precisa saber sobre tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar para Blog
Open chat